Tecnologia ajuda arquitetos a tornar real uma obra no papel

O óculos transporta você para aquele espaço e você poderá ver, por exemplo, se aquele porta retrato ficou bom na mesa lateral da sala

110

Quem poderia imaginar que um projeto que ainda não saiu do papel pode ser visto e sentido através de um óculos. O avanço da tecnologia possibilita isso. O piso fosco ou brilhante já não causam dúvidas, pois o cliente pode visualizar a obra por dentro e por fora e escolher melhor os materiais que serão usados. “É importante que a aplicação convença o usuário de que aquilo ele está vendo é real”, explica o professor doutor da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista (Unesp-Bauru) Antonio Carlos Sementille, especialista em realidade virtual e realidade aumentada.

Video sobre esta Tecnologia

A arquiteta Gabriela Simon explica que a realidade virtual é interessante porque faz com que você sinta o espaço e vivencie o seu projeto mesmo antes dele estar pronto. “O óculos transporta você para aquele espaço e você poderá ver se aquele porta retrato ficou bom na mesa lateral da sala. É uma ferramenta indispensável para que o cliente visualize a casa dos seus sonhos.”

O aparelho ajuda também os profissionais a sentirem o ambiente. “Há uma integração entre o cliente e o profissional. O cliente fica mais confiante em fazer o projeto porque ele passa a entender. Já para o arquiteto é sinônimo de que acertou naquilo que lhe foi pedido. A tecnologia não é tão nova, mas se tornou acessível há pouco mais de dois anos”, conta a arquiteta.

Para a arquitetura, os tours virtuais transmitem de forma eficaz, os conceitos arquitetônicos na venda de novos projetos. “É uma vantagem para os profissionais que oferecem métodos de visualização. É uma tendência do momento.  As principais indústrias de arquitetura, engenharia e construção passou a usar nos últimos três anos.”

O mercado americano de imóveis, segundo especialistas, usa o aparelho para demonstrar propriedades à venda, acompanhar obras ou mesmo apresentar o portfólio em realidade virtual. Mas afinal, o que é realidade virtual? É uma tecnologia avançada que recria a sensação de realidade para uma pessoa. É uma simulação da realidade através da tecnologia.

O professor da Unesp ressalta que a realidade virtual hoje tem diversas aplicações, além da arquitetura, inclusive na medicina. “Na medicina, a ideia é a simulação. Você não está vendo o mundo real, e sim um mundo simulado, então você pode simular procedimentos médicos. Existem equipamentos já antigos que simulam o uso de equipamentos médicos, como uma seringa ou um bisturi.”

A realidade virtual pode ser usada até para gerar mais empatia nas pessoas. Pesquisadores conseguem simular condições como surdez ou enxaqueca, por exemplo. “Justamente, isso é possível. Auxílio no tratamento de fobias, também. Para uma pessoa que tem fobia de avião, por exemplo, simula-se que ele está dentro de um avião. É claro que seria melhor se todo um aparato fosse criado para sacudir a cadeira, por exemplo. Mas isso não é novo”, explica Sementille.

Deixe seu comentário aqui...